Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2007
Imagem
Mais, muito mais em malvados.

Acabou?

Imagem
Tivesse essa cidade um governante, eu não teria mais como postar com esse marcador, afinal o carnaval acabou no mundo civilizado. Como até hoje tem Chiclete com Banana na rua, eu ainda tenho tempo pra falar sobre meu último dia de carnaval, na terça-feira.

Fomos pro Camarote Expresso 2222 com a intenção de sair de lá mais tarde e seguir o trio. Mas depois de entrar naquele mundo desconhecido e maravilhoso, quem quis sair?

Podem falar que camarote é isso e aquilo, mas ruim, não é. Um ambiente com ar condicionado, bebida e comida em abundância, pista de dança, sessão de massagem, serviço de cabelereiro e customização de camiseta, gente famosa pra lá e pra cá, internet gartuita e... ah, sim, na varanda tinha carnaval. Podíamos ver os artistas dos trios de perto e não da distância que aqueles que pagam até R$ 700,00, R$ 800,00 por um abadá normalmente vêem.

O pensamento de que quem está em camarote não se diverte de verdade, não participa do carnaval, que camarote é sem graça, deve ser disse…

Webmaster quer banana!

Imagem
Dizem os entendidos em probabilidade que, considerando o tempo infinito, se colocarmos um macaco numa máquina de escrever, existe sim a propabilidade de ele acabar digitando uma obra literária.

Bom, não se tem notícia de que alguém tivesse feito a experiência, nem que algum macaco tenha conseguido antes de morrer, mas tem uns webmaster que nos faz acreditar que deve ter símio diante do teclado.

A Band publicou a seguinte pesquisa em seu site.
Agora, vejam que surpresa, a maioria das pessoas que tinham acesso à internet, pra poder votar, respondeu "Em casa". O que será que aconteceu? Será que o folião, que obviamente leva seu notebook pra avenida, esqueceu de votar? Dãããããããã. Que pesquisa interessante, Band.

Melhor que essa idiotice, é a "novidade" da Globo para o desfile das escolas de samba. Um aparelho diz como estão os batimentos cardíacos dos carnavalescos. Que informação importante, não? É o tipo da idiotice que a emissora faz porque tem a tecnologia pra fazer, e…

A minh'alma nua

Margareth Menezes fez discurso contra a discriminação durante o desfile d'Os Mascarados.

Com apenas 40% dos abadás vendidos e um único dia de desfile, parece que a cantora de um repertório só começa a colher os frutos de suas palavras impensadas contra a comunidade gay. Se for isso mesmo, até que demorou. Há mais de dois anos que Margareth vem batendo na tecla que seu bloco não é gay, e que ela também não é mais... aliás, nunca foi. Uma "regeneração" retroativa. Margareth Menezes chegou até a casar com um espécime do gênero masculino. Um macho viril, segundo depoimentos, e quem o conhece de perto fique à vontade pra rir dessa descrição.

Talvez como forma de se reabilitar, esse ano, além do discurso, Margareth obrigou todos os associados a usarem uma faixa de Miss. Tem coisa mais gay que isso? Eu soube que por lá passaram a Miss Ituaçu, a Miss Feira de Santana, a Miss Cidade Baixa e até uma Miss Itália.

Mas boa parte das bichas saíram mesmo foi foi de Miss Keça, Margareth.

Um…

Ala-la-ô

Dançarina nua quer usar cachê para turbinar os seios

A modelo Daniele Martins Santos, 20 anos, desfila em cima do carro de apoio do bloco Fissura/Pinel, no circuito Barra-Ondina, em Salvador, apenas com um tapa-sexo na parte frontal. O objetivo: colocar silicone nos seios com o cachê pelo trabalho, cujo valor ela não conta. "Com o dinheiro dá para fazer uma plástica. Quero colocar silicone nos seios", disse.
Contratada como garota-propaganda de uma rede de óticas, ela dança com o desenho de um óculos pintado sobre os seios.

É esperar pra ver se ano vem ela faz propaganda de binóculos.

Pipoca Loca - Frevo Novo

Sem dúvida, estar num bloco ou num camarote é muito divertido. Mas quem não tem grana, não deixa de se divertir por causa desse detalhe.

Em cima de um trio independente, ou seja, aqueles que não recebem uma grana da zorra e são ignorados pelas redes de televisão, pude fazer imagem do povo se divertindo.

Para acompanhar, nada melhor que a música Frevo Novo, de Caetano Veloso. Aqui, na voz de Netinho.

Laurinha

Laurinha resolveu arrriscar nesse carnaval. Saiu num trio sem cantar axé. Ousadia, ousadia. Claro que a aceitação não foi das melhores. Nem poderia ser, afinal toda novidade assusta.

Simone Sampaio lançou seu Bloco Dance sob olhares desconfiados de muita gente, na Barra. Mas como era um bloco, já tinha um número de foliões seguindo o trio. Mesmo assim, muitos dos que iam ao seu show não compraram o abadá no primeiro ano, não acreditando que pudesse ser bom. Foi. No ano seguinte, muitos foliões deram o braço a torcer e o bloco saiu com muito mais gente.

Na Praça Castro Alves, a Prefeitura deu espaço pra DJ's. O público torce o nariz... mas porque não é o público daquele estilo. Então, pergunta-se, porque o povo que gosta daquele tipo de música não vai pra Praça? Ora, porque é algo novo e as pessoas não sabiam que teria essa opção. Não dá pra querer que as pessoas adivinhem. O importante é que mantenham a proposta para as pessoas irem chegando. É assim com o novo.

Particularmente, eu a…

Samba, suor e upload

O Youtube está atrasando mais que o normal a disponibilização dos vídeos on line. Não sei se é reflexo das medidas cicarellianas ou se é o carnaval, sei lá. Mas estou procurando outros sites para exibir os vídeos que já fiz nesse carnaval.

Polícia para quem precisa...

Salvador, segurança de primeiro mundo:

PM faz escolta sob encomenda no aeroporto de Salvador

Enquanto isso, na Salvador real...

Mais de 30 fazem arrastão em ônibus em Salvador

We are the world of carnaval

Bom, agora o mundo pára. Pelo menos aqui na Bahia.

Pra que mentir

Imagem
Minha amiga Déa deixou um post com piada interna no blog Life's so short, move on!

Como piada interna se responde com piada interna, eu deixo que Caetano cante pra ela.

Questão de ponto de vista.

A morte do menor João Hélio Fernandes Vieites, de 6 anos, chocou a população, reacendeu a discussão sobre a maioridade penal e até mudou o nome de uma praça no Rio de Janeiro.

O crime foi chocante, nem posso imaginar como os pais estejam se sentindo. A situação dos menores infratores parece mesmo sem solução, mas... eu leio coisas como essa:

Em 15 dias tivemos cinco crianças e jovens mortos em favelas do Rio de Janeiro. Uma dela, de três anos, na favela da Maré, em pleno dia de eleição, numa ação no mínimo equivocada da Polícia Militar. O assassinato da criança gerou protestos e confusão na comunidade de Nova Holanda e mais uma vez não será constatado de onde partiu o tiro.

A notícia é de 17/10/2006, mas o Fantástico não foi atrás dessas mães, não fez entrevista, não teve governador se pronunciando e, certamente, não teve praça alguma em homenagem a essas crianças. Tampouco consta que o coronel-geral da PM tenha ido a esses enterros ou que o Presidente da República tenha se pronunciado …

Erguei as mãos...

Cena 1. Local: Loja paroquial em Santo Amaro da Purificação - Bahia.
Eu: Quanto custa esse cd?
Vendedora: R$ 22,00
Colega: Tem desconto?
Moço sentado: Se for nascido em Santo Amaro, tem.
Vendedora (atendendo o telefone, falando para o moço sentado): Padre, vem alguém aqui tratar sobre casamento.
Moço sentado (agora identificado como padre, após atender ao telefone): Você são daqui?
Eu: er... hã... er... gasp
Colega: Eu sou, ele é de Salvador, mas trabalha aqui.

Cena 2. Local: Parque da Cidade. Antes do show de Mart'nália.
Um amigo internauta: Oi, tudo bom?
Eu: Tudo e você?
Amigo: Bem...
(Andamos juntos pela entrada, e eu ali percebendo uma terceira figura com quem não falei)
Amigo: Você conhece o Padre *******?
Eu: er... bem... gasp... sim

Essas duas situações, ocorridas na mesma semana me fez perceber que tenho problemas com padres. Não sei porquê, mas tenho.

Eu fico desconcertado na presença deles. Como não fui criado numa família católica, nunca tive contato com padres na infância, nem na a…
No meio judiciário existe uma distância continental entre a Bahia e o Rio Grande do Sul. E, sinceramente, eu trocaria todas as festas de largo pela oportunidade de morar num estado que tem um judiciário assim:

Estudante que perdeu trabalho acadêmico por falha em PC receberá R$ 10.700

Movimento dos Sem Teto para Decolar

Irritados com atrasos, passageiros tentam invadir pista de aeroporto em SP

Sabe aquele discurso da classe média de que movimento de sem terra/teto é coisa de baderneiro? Que entende a situação deles, mas que não podem desrespeitar a lei, a ordem e a propriedade privada?

Como é que vai ficar agora?
Fui fazer um download de uma atualização da Microsoft e resolvi, sei lá porquê, ler o contrato. Não li todo, é verdade, parei nessa parte:


A Microsoft não oferece garantia sobre a confiabilidade ou precisão do serviço ou dos resultados obtidos a partir dele. Você compreende que os mecanismos de segurança no serviço possuem limitações inerentes e você é responsável por determinar que o serviço atenda às suas necessidades.
Fornecemos o serviço "no estado em que se encontra", "com todas as falhas" e "conforme disponível". O risco de usá-lo é responsabilidade sua. Na extensão máxima permitida pela legislação aplicável, as partes Microsoft não oferecem quaisquer garantias ou condições expressas. É possível que você tenha outros direitos estabelecidos pelas leis locais que este contrato não possa alterar. Até os limites permitidos por lei, a Microsoft exclui as garantias ou condições implícitas de comercialização, adequação a uma finalidade específica, mão-de-obr…

Ajoelhou... come o milho!

O mais fote argumento usado pelos conservadores americanos para proibir a união civil entre pessoas do mesmo sexo pode ir por terra: o de que o casamento é para procriação.

A Aliança de Defesa do Casamento do Estado de Washington propõe que os casais heterossexuais americanos provem que têm condições de ter filhos e que tenham até 3 anos para procriar, sob pena de terem seus casamentos anulados.

Bom, claro que essa lei não será aprovada, disso ninguém se preocupe, mas serve para acabar com o verniz de "lógica" na argumentação daqueles que negam direitos civis às pessoas por causa de sua orientação sexual. É encarar que é preconceito, sim. Tão irracional como proibir negro de sentar nos ônibus em que tivesse branco em pé, ou mulher de votar.

O engraçado é que, enquanto acho "natural" essa postura reacionária por parte dos americanos, também acho que é de lá que virá a mudança. O Brasil ensaia, ensaia... mas não toma fôlego. Bem verdade que o governo prepara umas inicia…

Nem tudo que reluz é bolo de coco

Eu terminei um post, há quatro dias, me indagando se Marcos Sabino estava no orkut. Está.
Mais uma vez não vou colocar o sucesso mais conhecido (RELUZ) aqui no post. Coloco CORRENTEZA. Não é tão conhecida, mas acho que foi de novela porque ao ouvir eu me lembrei logo.

Praqueles de sempre, que não conhecem o cantor, vou me abster de colocar a ficha aqui e dar um conselho em uma só palavra: WIKIPÉDIA. Tá mais que na hora de vocês aprenderem a usar isso.

Quando eu pensei em Marcos Sabino, imaginei que sua única música de sucesso fosse realmente Reluz. Não foi. Teve mais. Mas ainda que fosse, as outras músicas de trabalho dele são boas, então por que ele não continua tocando? Vá lá que os gostos mudaram, mas certamente tem gosto pra essas músicas. Por que eu só posso encontrar DANÇA DA SOLIDÃO, através do emule? Será tão absurdo querer um espaço na rádio pra esses cantores?

Será que é assim em todo o mundo? Sei lá, eu vejo Britney Spear e vejo Madonna e vejo Gloria Gaynor e vejo Shirley Bass…

Sentença

Ao contrário do texto confuso e sem sentido do post anterior, coloco aqui uma sentença escrita em linguagem coloquial, porém sem erros gramaticais ou ortográficos e totalmente compreensível.

Processo Número: 0737/05
Quem pede: José de Gregório Pinto
Contra quem: Lojas Insinuante Ltda, Siemens Indústria Eletrônica S.A e Starcell

Ementa:
UTILIZAÇÃO ADEQUADA DE APARELHO CELULAR. DEFEITO. RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DO FABRICANTE E DO FORNECEDOR.

Sentença:

Vou direto ao assunto. O marceneiro José de Gregório Pinto, certamente pensando em facilitar o contato com sua clientela, rendeu-se à propaganda da Loja Insinuante de Coité e comprou um telefone celular, em 19 de abril de 2005, por suados cento e setenta e quatro reais. Leigo no assunto, é certo que não fez opção por fabricante. Escolheu pelo mais barato ou, quem sabe até, pelo mais bonitinho: o tal Siemens A52. Uma beleza! Com certeza foi difícil domar os dedos grossos e calejados de marceneiro com a sensibilidade e recursos do seu Siemens A52…

Para Leo

Imagem
Eu sou contra a tal "flexibilização" da linguagem, o nome bonito que deram para a permissão de escrever errado atropelando todas as regras que tornam um texto compreensível.

É pura perda de tempo falar sobre esses blogs e fotoblogs de adolescentes, mas até que no caso deles podemos falar de uma nova linguagem. Eles, na verdade, estão excluindo os adultos de suas conversas, típicas de quem não consegue mascar chiclete e usar acento agudo ao mesmo tempo.

Mas quando esses erros estão estampados em jornais, circulando para o público em geral, não importa a tiragem do mesmo, aí é um caso sério. O texto acima (quem quiser pode clicar na imagem para ampliar) é um exemplo disso. Pretende comparar o jornalista com o prefeito. Não faz uma conexão clara das idéias e diz coisas usando uma lógica que produz frases análogas a essa: "ao contrário da maçã, que é arredondada, a banana é amarela". Ou seja, compara duas coisas distintas, com características que não tem nada a ver e ain…

Ontem

Imagem
Ontem fui ao Shopping Iguatemi com Andréa. Estacionamos naqueles estacionamentos lá de cima.

Não sei porquê, lembrei disso ao ler a matéria sobre uma senhora de 49 anos e seu carro num estacionamento em Langenhagen - Alemanha.
O título da nota é: Juliana Paes rebola em feijoada regada a cerveja.

Eu não pude deixar de pensar que "regada a cerveja" qualquer pessoa rebola. O que me lembrou meu primeiro vídeo do youtube, que foi censurado e tirado do ar.