Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

Tá doendo, é?

Li uma notícia de que o Bar Garota da Tijuca diz estar sofrendo retaliações. Ainda exige respeito. O bar agora quer peninha?
Está comparando o que está sofrendo com a discriminação sofrida pelos negros? Não é bem assim. A postura do restaurante parece indicar que um de seus funcionários teve um momento de destino e que o estabelecimento paga por isso. Sejamos realistas. Para um sujeito se arvorar a, em pleno dia da Consciência Negra, oferecer bananas aos entregadores e dizer "vocês são da mesma raça ", ele acha que esse tipo de coisa é natural. Posso apostar que já fez esse tipo de coisa antes. Ele mesmo alegou ser "uma brincadeira ". Outros funcionários do restaurante defenderam o gerente dizendo que era muito brincalhão "e sempre fazia esse tipo de brincadeira".Em resumo, era uma pessoa que fazia brincadeiras discriminatórias, constantemente, e o fato era conhecido de todos. O restaurante numa se preocupou em repreender o funcionário ou coibir a conduta…

No curral do mundo a penar

Atualmente a ordem mundial parece ser a de privar as pessoas de qualquer manifestação de individualidade.  Políticos e religiosos querem dizer com quem trepamos, para quem rezamos, o que lemos, assistimos, como educamos nossos (lá, deles) filhos. Nos tiram o direito de qualquer pensamento ou escolha política. Se você votar nesse candidato é porque você é fascista, se votar no outro, é ladrão. Agora, a moda é dizer com o que ou com quem as pessoas podem se solidarizar. Com qual drama você pode ou não se comover.
Uma coisa é analisar porque determinado fato ganha mais a repercussão na mídia e, consequentemente, maior adesão popular do que outro. Acho isso válido. Mas entrar na subjetividade das pessoas para querer dizer para onde ela deve dirigir o seu choro, aí é demais.
Eu posso ter milhares de razões, as quais não tenho nenhuma obrigação de expor, para sofrer mais pelo ocorrido em Paris do que pelo ocorrido em Mariana. Eu posso ter parentes ou amigos lá e não conhecer ninguém aqui, e…