Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Se Ocupa, Salvador II

Trânsito modificado. Linhas de ônibus alteradas. Permissão de estacionamento ao longo da Paralela. 40 agentes de trânsito trabalhando à noite.
Isso tudo para um evento privado, onde não há palcos públicos, nem espaços "sem cordas".
Em nenhum momento foi divulgada qualquer contrapartida ao município por todo esse investimento, a não ser o famoso e vago "incremento ao turismo".
A população paga com os custos públicos (quanto custará o adicional noturno desses agentes da Transalvador, que sequer são encontrados nas demais noites do ano?) e com a perda de serviços ( alguém acredita que essas novas linhas de ônibus serão acréscimos às já existentes?). Apesar disso, o povo, que fez uma gritaria com o horário de verão, pelos riscos de sair mais cedo de casa, não se incomoda de voltar 3, 4 ou 5 horas da manhã.
E cadê a campanha no Facebook? Os descolados, artistas e moderninhos soteropolitanos não têm coragem de levantar a voz contra o evento.

Já fomos mais inteligentes

Carlos Nascimento chamou o brasileiro de idiota por ficar reproduzindo a notícia da Luiza por uma semana.
Os brasileiros que concordam com ele demonstraram isso reproduzindo o vídeo e a frase dele à exaustão. Desde a semana passada.
Até Alexandre Frota concordou.
Realmente, já fomos mais inteligentes. Na semana passada, por exemplo, pegamos um comentário inusitado em um comercial e transformamos em vídeos e frases de humor de vários tipos. Alguns muito engraçados, outros nem tanto, mas todos criativos.
Essa semana, no entanto, nos restringimos a repetir um vídeo e uma frase de um jornalista. Sem criatividade, nem humor, com pouco senso crítico. Coisa de idiota.

Se ocupa, Salvador!

Deve estar ocorrendo nesse momento, caso não tenha sido dissipado pela polícia, um movimento pacífico, convocado pelas redes sociais, com o objetivo de protestar contra a ocupação de uma praça em Ondina para instalação do Camarote Salvador.
Pra começo de conversa, sou totalmente a favor de qualquer movimentação popular para reinvidicar o que quer que seja. A utilização de redes sociais para tal fim é apenas uma forma inteligente de se divulgar o evento.
Mas, infelizmente, parece que a noção de cidadania do brasileiro não vai muito além de um oba-oba na internet.
Muitos dos "bichos grilos", "esquerdistas", "moderninhos", "contra o capitalismo selvagem e a elitização do carnaval que ocupa os espaços públicos" que estão aderindo ao movimento da moda, estarão daqui a 32 dias pegando seus abadás dos blocos e credenciais dos camarotes.
Ora, os blocos de carnavais por acaso desfilam em espaço privado? Qual a contrapartida que eles dão para a população,…

Mais novidades

Imagem
Finalmente achei um aplicativo do Blogger para iPhone. Até hoje eu usava um de outra empresa. Vejamos se agora eu passo a postar com mais freqüência.

Quem digita o que quer...

A facilidade de divulgar idéias e opiniões em redes sociais, blogs e fotoblogs, sem dúvida, é uma coisa positiva. Falta agora essas pessoas aprenderem a lidar com a contestação e a divergência aos seus pensamentos.
O fato de ter um espaço para lançar seus pensamentos ao mundo, não quer dizer que as outras pessoas devam simplesmente aceitar o que quer que você escreva. Se quiser escrever, com 100% de aprovação do interlocutor, o melhor caminho ainda é o diário em papel, de preferência com cadeado.
No Facebook, um recurso engraçado que as pessoas usam pra dizer que concordam com uma frase ou situação é escrever "FATO". Só que algumas pessoas começaram a escrever "FATO" para expressar qualquer idéia sua, como que a impor aos outros aquilo como um axioma.
E ai de quem discordar dessa "FATO". Tem que ouvir que o Facebook é da pessoa e que ela se acha no direito de escrever o que quer sem ouvir opinião contrária, que quem discorda que vá escrever no seu próprio…

Mais uma da Gol

Imagem
Por causa dos eventos ocorridos em 2007 (link aqui), eu evito comprar passagens da GOL. Nem adianta me acenarem com aquelas promoções, que eu não perco minhas noites de fim-de-semana apertando F5 no computador, na esperança de conseguir uma passagem aérea numa companhia com tanto desrespeito ao passageiro.
Mas a viagem para Buenos Aires foi por agência de viagem e, quando vimos, a passagem já tinha sido tirada pela GOL.
Saimos de Salvador e, no Rio, tinhamos que descer e fazer outro check-in, às 6 da manhã.
A funcionária da Gol exigiu que Beto tirasse os óculos escuros (conheci cerarenses na Argentina que viajaram pela Gol e afirmaram que permaneceram de óculos escuros em todo o trajeto, sem problemas).
Beto tirou e a moça estranhou que seus olhos estivessem irritados. Ele falou que tinha conjuntivite alérgica.
A moça disse que teria que passar pelo posto médico. Até aí, tudo bem, ela não tem que acreditar em nossa palavra de que a conjuntivite não é infecciosa, apesar de esse ser ape…