Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2008

VÍDEO DE FEVEREIRO

Já está disponível aqui o vídeo do mês de fevereiro. Durante esses dias vocês podem curtir esse grupo de forró chinês. Não se preocupem se não entenderem a música porque tá legendada.
Agora imaginem se não ia ser o máximo esse vídeo, com a música dE Fernando Mendes de fundo: "Eu tenho dois amores, que em nada são iguais..."
Pois nem precisa imaginar, muito. Basta tirar o som do vídeo e ligar o player que eu coloquei embaixo (com o ícone do passarinho) e visualizar. Se ligar os dois direitinho, fica um troço bem engraçado.



PS. Claro que quem ler isso aqui depois de fevereiro de 2008 não vai entender nada pq eu já terei apagado vídeo, player e sabe-se lá mais o quê.

Tempos modernos

Antigamente as pessoas guardavam suas riquezas em casa. Não era uma boa idéia, se você pensar bem. Afinal, atrair para sua família a atenção de ladrões e salteadores não é algo muito sensato. Mas era o que se podia fazer. Aumentar a segurança das casas não resolvia, porque as pessoas ainda tinham que sair para usar suas riquezas. O jeito foi criar os bancos. O dinheiro fica lá, com segurança (e no seguro) e as pessoas andavam na rua só com o necessário para aquelas despesas. Precisando mais, ia ao banco. Isso deixou pros ladrões duas alternativas: ou arriscar um assalto a banco, ou assaltar a riqueza das pessoas na rua, a prestação. Assalta, ela vai no banco tira mais, assalta de novo, ela vai no banco, assalta mais... Uma trabalheira. Fora que como os bancos também roubam com as taxas, esse dinheiro se consome rápido.
Aí criaram os cheques. A pessoa não anda com o dinheiro, mas com o cheque. O dinheiro fica no banco e as pessoas pagam as coisas com o cheque. A primeira grande falha é …

Quem foi, meu rei, perdeu a majestade.

Naquele dia partiram não 3, mas 6 magos com destino à cidade sagrada de Santo Amaro, guiados pelas luzes dos faróis que cruzavam a estrada.
Não levavam mirra, nem ouro, nem incenso, mas câmeras com as quais pretendiam trazer imagens da festa do reisado.
Porém nem o livro de Apocalipse podia prever aquilo: o clã dos Velosos mudou a data religiosa, de acordo com suas conveniências e antecipou o dia de reis. É como comemorar o Natal dia 10/12, ou a Páscoa em julho. Tivesse Herodes tido essa idéia, e evitaria-se a matança de criancinhas, bastava mudar a data do parto do menino Jesus e o mesmo não seria saudado pelos reis magos e, quem sabe o quando a falta desse reconhecimento pelos sábios não tornaria mais difícil sua missão?
Se a festa é particular, quem quiser que a comemore quando lhe convém, isso não se discute. Mas é impressionante que a cidade se rendeu a isso, já que no dia de reis, reconhecido pela Igreja Católica, não havia mais os presépios nas portas das casas.
Bem feito para os r…

A alma e as frutas cristalizadas do negócio.

Imagem
Voltei, mas sem muitas explicações ainda. Faz de conta que eu fui só ali e pronto. Continuemos como nossas postagens como se eu não tivesse me ausentado tanto, como se o ano não tivesse mudado e como se o Renan não tivesse sido absolvido. Quanto a esse último, eu me restrinjo a colocar esse vídeo na barra ao lado com os dois ratinhos. É do Charges.com.

Nesse natal minha mãe comprou um panetonne. Tá, todo mundo compra panetonne no natal. Mas dêem uma olhada na embalagem e no dito cujo que veio dentro. Quando vi, só pude rir e decidi que seria ótimo pra minha primeira postagem de 2008.