Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Tudo enfiado, ao mesmo tempo, num só lugar.

Não dá pra negar que a professorinha foi de uma vulgaridade sem paralelo. Ou não? O que a "pró" mostrou que as crianças não vêem nas praias, nos clubes, nas festas e na televisão, ao meio-dia, nos meses de fevereiro, na emissora de TV de maior audiência desse país? Que hipocrisia impulsiona as pessoas a dizerem: "ela é uma educadora", "tem que dar o exemplo"? Esse é o país que vende a sexualidade como nossa marca registrada. Nos orgulhamos de nossas mulatas em suas minúsculas tangas. A professora não estava na escola, nem na presença de crianças. Estava num local em que todas as pessoas estavam se divertindo daquele mesmo jeito. É só olhar o vídeo a seguir e ver que outras tantas garotas, sabe-se lá se professoras, babás ou quê mais, estavam fazendo a mesma coisa. Questionar o bom gosto disso, é razoável. Questionar a capacidade de uma mulher, pelo que ela faz em sua vida privada, no país em que deputados e senadores encenam briga de lavadeira em cortiço den…

Aversão aos fatos

Não sei quantos já viram o vídeo acima, mas como fã de Vanusa, estou disposto a acreditar em sua versão que está aqui.
Minha mãe já teve crise de labirintite e eu sei que fica difícil até falar num momento desses.Nesses anos de carreira de Vanusa, nunca se ouviu dizer que ela estivesse envolvida com drogas, ou que bebesse demais. Então por que nossa tendência de pensar no pior? Por que não aeitar a explicação que parece plausível e facilmente comprovável, caso alguém se interesse em ir buscar essa informação. Mas aí é que está o problema. Ninguém se interessou.Fazendo uma pesquisa por "vanusa hino nacional" no Google, dos milhares de resultados encontrados, a maioria reporta que ela estava bêbada ou drogada. Os mais otimistas acham que foi um protesto. Entre os comentários, internautas sugerem que ela seja presa.
Apenas o G1 publicou a versão de Vanusa sobre o remédio pra labirintite. Ora, dos blogs amadores realmente não se espera uma apuração dos fatos ou direito de resposta…

O tempo passa, o tempo voa...

"Nem só de diploma viverá o jornalista, mas de todos os papéis que saem dos bolsos dos senhores dos veículos de comunicação"



Nesse vídeo vemos o comportamento de Celso Freitas quando estava na Globo e agora na Record. Não estou aqui para acusá-lo, é um trabalhador. Mas é importante saber que antes de abrirmos a boca pra dizer que isso ou aquilo "deu no jornal", pensemos que os veículos de comunicação, por mais que possuam profissionais que nos transmite credibilidade, dizem o que interessam a seus patrões. E só. O que me espanta, é o site Kibeloco ter postado o vídeo e retirado logo em seguida. O fato de o dono do Kibeloco, normalmente tão crítico e escrachado, trabalhar para a Globo teria alguma relação com isso? Atualizando: o post do Kibeloco voltou. Deve ter sido algum erro do "sistema".

É pra rir?

Na Rede TV: "Mara Maravilha vai se casar em cerimonia discreta. A apresentadora pede desculpas aos fãs por este momento recluso".

Eu gargalhei. Mara pode ficar despreocupada que tenho certeza que nenhuma televisão ou revista vai incomoda-la nesse momento. A não ser os que ela implorar.

Reforma a la carte

No programa NO LIMITE, um dos participantes diz: "eu voto nessa pessoa por uma questão de estratégia".
Em seguida mostra a placa onde escreveu: "JULHA".
Errou no nome, mas acertou no programa. Imagine se ele participasse do Soletrando...

Até um dia, até talvez, até quem sabe...

Às vezes eu me irritava quando Sandro vinha contar uma história que eu sabia que era uma desculpa esfarrapada para ele justificar uma atitude que eu nem estava julgando, nem ligando. Mesmo assim, fingia aceitar a história. Mas isso acabou.Eu gostava de passar pelo serviço de protocolo e receber o aceno e o sorriso de Marízia. Retribuía, mas achava engraçado tanta simpatia de alguém que eu mal conhecia, com quem não tinha trocado mais do que 3 ou 4 frases. Mas isso mudou. Não sei quantas vezes eu e Almir iríamos fazer a mesma piada sobre toda a culpa do setor de informática ser do pessoal da rede e sobre o fato de ele "trabalhar na rede". Mas sei que não faremos mais. Eu fiz suspense e não contei os detalhes de como tirei a foto de Yuri no carnaval. Não contarei mais. Não dá pra relatar quantas conversas, brincadeiras e desavenças eu tive com Paulo. Só sei que não mais as terei, pois ele e todos os outros colegas de trabalho aqui citados morreram em menos de um ano e meio. Todos …

Até que...

O vídeo do casamento de Jill e Kevin foi visto mais de 16 milhões de vezes e conseguiu o que todo vídeo de sucesso do Youtube almeja: passar no Fantástico (a-há). No rastro das inevitáveis cópias, chega esse com o previsível "6 meses depois"...

The Facebook is on the table.

Desde que abandonei o orkut, pelos motivos já explicados, procurei outro site de relacionamento. Logo percebi que o Twitter não servia pra isso. Fui pro Facebook. Entre as novidades de lá, vi que os posts desse blog aparecem nas páginas dos meus amigos. No início, fiquei preocupado em virar um spammer, mas vi que tem a possibilidade de ocultar essas notificações, o que acredito que os contatos de da Grécia e dos Estados Unidos já fizeram.
De qualquer forma, curti essa facilidade do Facebook, ainda que só apareçam algumas linhas do post.
Ao mesmo tempo fiquei sabendo que o orkut é a maior porta de infestação a computadores. Me livrei de boa.

Andar com fé eu vou que a fé não costuma...

Pai é condenado por rezar em vez de levar filha doente ao médico.

Um júri no Estado americano de Wisconsin condenou um homem pela morte da filha doente de 11 anos, por ter rezado por sua cura em vez de buscar ajuda médica.

A menina, Madelaine, morreu em março do ano passado, vítima de diabetes, em sua casa na zona rural de Wisconsin, cercada de pessoas que rezavam por sua recuperação.

No julgamento, neste sábado, o pai, Dale Neumann, 47 anos, disse que acreditava que Deus poderia curar sua filha.
Vamos ignorar o que achamos sobre a crença do pai e sobre o que pensamos que Deus faz ou não faz. A situação é a seguinte: ele está sendo punido porque acreditou que Deus podia curar sua filha e não fez mais nada. Simples assim. O problema é que isso aconteceu nos EUA, país cristão, cujas leis e modo de vida é baseado em princípios cristãos. Dale Neumann não "alucinou" que Deus podia curar sua filha. Isso é ensinado na Bíblia, todos os domingos nas igrejas americanas e no resto do mundo.…