Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2006

E ele, de novo!

Imagem

Pra não dizer que não falei

de todo o esterco.

Eu ia falar deoutro assunto, não era sobre política, mas vi esse vídeo no Kibeloco. Então ta aí.

Quem meu filho beija...

Bom, não tenho filho, mas o ditado serve pra ilustrar o que estou sentindo. Na verdade, eu pensei ter me tornado tão cínico que estava imune a isso.

Falo do sofrimento por ver alguém querido sofrer. Claro que, em geral, a gente fica triste, sente muito, deseja sorte, torce pela pessoa que passa por um momento difícil. Mas o que eu falo é de sofrimento, daqueles que dá vontade de chorar quando pensa no que a pessoa tá passando, que se sente impotente e incapaz de fazer algo, que, se pudesse, preferia estar passando por aquilo em lugar do outro.

Ao descrever isso, alguém poderia pensar que se trata de uma mãe, um irmão, um amor. Não, não é. É um amigo. Na verdade a intensidade do que estou sentindo, mesmo sendo ele uma pessoa boa, que eu não quero que sofra, me causou estranheza.

Tenho outros amigos, mais íntimos, que estão passando por problemas até piores. Apesar da minha preocupação, com a maioria deles eu não senti como estou sentindo agora, em nível quase físico, a ponto de não dormi…

REGINA VOLTA A FALAR

Nessa polêmica e fictícia entrevista, Regina Duarte quebra o silêncio de 4 anos e volta a falar sobre eleições e suas impressões sobre Lula. Veja oq ue ela tem a dizer, assistindo o vídeo até o final.

Petista perde dedo

Um bate-boca entre lulistas e alckmistas acabou com uma mulher perdendo parte de um dedo, vítima de uma mordida dada por outra mulher, que ficou com o rosto marcado por unhadas.



Aimeudeus... o último petista que perdeu dedo a gente viu no que deu.

Quer trocar o óleo frequesa?

Mecânico se passa por ginecologista e examina mulheres em Indaiatuba

Trechos que merecem destaque:

O acusado foi preso no estacionamento do hospital quando tentava embarcar em seu carro importado da marca Daewoo, um Espero DLX, ano 94, preto.

"Ele parecia médico. É um rapaz bonito, bem vestido, cabelos compridos e que falava calmamente...", disse a jovem que, mora no Parque das Nações.

A mulherada vê o cara bonito, bem vestido, de fala mansa e com carrão que nem questiona muito antes de abrir as pernas.

Versão Brasileira: Didi Mocó

Eu só ia mandar esse link pra Andréa e pra Silvana, mas depois percebi que é mais uma coisa de Brasil, mesmo.

Olhem o filme que está em cartaz em Sobral.

http://www.onoroeste.com.br/materia.php?mat_codigo=1940

Espero que não tenham mudado.


O link ficou indisponível porque esles tentaram consertar. Mas cearense honesto é assim, vejam como ficou.

YouTube

O Google já possui o Google Vídeo e mesmo assim comprou o YouTube. Fiquei cismado com isso, mas não é difícil descobrir as razões disso.

As pessoas sempre reclamam da programação da televisão, mas a televisão não costuma ouví-las. O YouTube ouve.

Isso é mais que um modismo, é a nova mídia.

A tal TV interativa não passa de um projeto, caro, que nunca sai do papel. E mesmo que ela venha, não vai satisfazer esse público que agora não quer só selecionar a hora que uqer ver o filme, nem dar palpite e esperar que a TV os ouça. Ele quer criar os programas e a programação. E o YouTube permite isso.

Mesmo com a possibilidade de acesso gratuito, o YouTube é lucrativo.

Vejam os dois exemplos abaixo:

Maria Alice Vergueiro, 50 anos de teatro, nunca fez tanto sucesso como agora que o vídeo Tapa Na Pantera foi parar na internet. E nem foi proposital.

Foi tanto o sucesso que Maria Alice foi contratada pra fazer publicidade. Vejam o vídeo:



E quem ainda não ouviu o refrão "eu vou te deletar te excluir do …

Último antes da eleição.

Está mais do que comprovado que os critérios de escolha do eleitor brasileiro não se baseiam no caráter (?) do candidato, nem nas ideologias (?!) dos partidos políticos.

Honestidade já não é mais requisito, nem experiência, nem inteligência.

Com toda essa confusão, porque não assumirmos que queremos o líder mais forte? Alguém que enfrente nossos inimigos internos e externos com força e coragem.

Sob essa ótica, economizaríamos milhões em campanhas eleitorais, urnas eletrônicas, treinamento de mesários e outras pataquadas. Ao invés de eleições teríamos um combate, corpo-a-corpo, onde o vencedor seria nosso presidente.

Com os quatro candidatos favoritos dessa última disputa, eu imagino o seguinte cenário:

- Cristovam Buarque desisite sob a alegação de que esse tipo de disputa não é civilizado e que se houvesse mais educação no país isso não existiria.

- Alckmin treme na base e tentaria desistir, mas por pressão do partido e por vergonha, entra na arena, mas não é páreo pra Lula, que bate nele …

Nova mentalidade

Essa semana o Jornal A TARDE publicou, em sua página policial, o caso de um hacker que desviou dinheiro de mais de 300 correntistas, pela Internet.

O rapaz tinha duas passagens pela polícia, sendo uma por roubo, recebia um salário de R$ 500,00 e era proprietário de um imóvel em Salvador e de dois carros. O rapaz confessou os crimes e indicou alguns comparsas.

Disse que sabe que vai pegar um ano de cadeia, o que vai atrasar sua vida, até porque é estudante de direito. Mas que depois ele recupera esse tempo perdido.

Apesar desse histórico, e do repentino enriquecimento, sua mãe se disse "surpresa" com a revelação das atividades ilegais do filho. Mas ao contrário das mães de outrora, não chorou, nem questionou "por que?" ou "onde foi que eu errei?". Limitou-se a dizer que vai aguardar os procedimentos legais, para então se pronunciar.

São os novos tempos, ensinados pelo jeito Luis Inácio de governar.
"Melhores ou piores, é a mesma coisa.
A bota que nos pisa é sempre uma bota.
Já compreendereis o que quero dizer:
Não mudar de senhores,
mas não ter nenhum"
(Bertolt Brecht)

Somos o que podemos ser

Luis Inácio disse essa semana... antes, uma pausa: eu VI a imagem de Luis Inácio dizendo o que vou transcrever aqui, não repito o que os jornalistas disseram, mas o que eu vi e ouvi ele dizer. Porque a nova mania de Luis Inácio é dizer que a imprensa o persegue.

Então, dizia eu, eu VI e OUVI Luis Inácio dizer, a respeito do dossiê, que o importante não era saber a origem do dinheiro, mas sim o responsável por esse "tiro no pé".

Por "tiro no pé", ele se refere ao resultado do escândalo do dossiê, que o impediu de vencer no primeiro turno como esperava.

Se eu entendi bem, Luis Inácio quer saber quem foi o incompetente que fez o negócio mal-feito. É isso mesmo? Sim, porque se a ilegalidade fosse bem feita, não seria um tiro no pé, e isso é o que importa pra Luis Inácio. Se o dinheiro tem origem no tráfico de drogas, ou se é dinheiro público desviado, não interessa pra luis Inácio. O importante é que porra de petista é esse que não aprendeu com os erros do resto da qua…

E agora, Caetano?

Com a inesperada vitória de Jacques Wagner pra governador da Bahia, muitos especulam sobre o destino de funcionários do estado, o futuro do carlismo e outras coisas.

Mas só me ocorreu uma exclamação: VIRGEM MARIA! E O CENTENÁRIO DE CANÔ?!

Não sei se é porque estou indo trabalhar em Santo Amaro, mas me preocupei seriamente se o estado vai financiar o aniversário da anciã, ainda mais nesse ano tão importante!

Esse ano eu possi arranjar lugar por lá e já fico pra trabalhar no dia seguinte. Prometia ser um festão, mas era o Estado quem ia bancar, como sempre. Não é à toa que Jota Veloso entrou na Igreja do Bonfim, no dia do aniversário do Senador, cantando: "que seria de mim, meu deus, sem a fé em Antônio".

Mas como os carlitas perderam o poder, é capaz de o novo governo não patrocinar. E a gente sabe que sem dinheiro público na festa, os filhinhos não cantam nem "parabéns pra você" pra mamãe.

Aniversário

Cliquem nos nomes pra ver as fotos.


A moça do Bar do Chico II disse que era complicado fazer reserva de mesa porque tinha uma clientela antiga que ficaria reclamando lugar. Pediu que, por isso, chegássemos por volta das 20 horas.

Achei desaforo e chegamos eu, Beto e Denizeàs 21:30. Wagner e Mirela já estavam lá.

A mesa reservada era enorme e me deu medo. E se as pessoas não fossem? Ficaríamos só nós 5 naquela mesa? Eu sabia que Andréa já tinha saído de casa pra pegar Benício (no sentido "dar carona" da coisa), mas isso tinha sido há 3 horas. Tempo suficiente até pra pegar Benício (no sentido indecente da coisa) e chegar lá.

Aí apareceram Bruno, Newton e Joca. Não podiam ficar, tudo bem. Mas foi de grande simpatia terem passado por lá, porque, afinal, a gente mal se conhece. Nos vimos apenas uma ou duas vezes antes. Exceto Joca, claro. A gente se esbarra há anos, pela cidade, mas não podemos dizer que somos amigos. Se juntarmos todos os "oi" e "tudo bem" que t…