Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

A César o que é de César

Não quero defender Thor Batista, porque não tenho preocupação com o sofrimento dele. Mas me preocupa a falta de maturidade dos brasileiros em tratar com questões jurídicas com serenidade, optando pelço linchamento para colocar pra fora toda a opressão que não tem competência para combater com ações de cidadania. Os fatos até agora: Thor Batista atropelou um ciclista e esse morreu. Thor Batista prestou socorro à vítima, foi até a Polícia Rodoviária relatar o ocorrido. A favor de Thor Batista temos: 1 - Fez o teste do bafômetro e provou que ele não bebeu; 2 - Um laudo mostra que ele não estava acima da velocidade máxima permitida; 3 - Um exame diz que o ciclista estava bêbado, o que pode levara crer que ele foi descuidado e estava no meio da pista como Thor alega.
Contra Thor Batista pesam: 1 - Seu histórico de muitos pontos na carteira; 2 - A alegação da família da vítima que acha que ele estava no acostamento e deduz isso pelas marcas de sangue; 3 - Ser rico;
Os pontos na carteira d…

Salvemos nós dois.

A primeira vez que vi isso foi no Shopping em Feira de Santana.
Depois foi no Edd Burguer, na Pituba.
Hoje, no Itaigara, no Caminho de Casa, vejo pela terceira vez uma mãe trocando a fralda do filho em uma mesa de restaurante.
O cúmulo da falta de higiene e respeito. Nem os animais, pelo menos os que eu conheço, misturam fezes e alimentos no mesmo local.
Eu sei que uma das consequências do inevitável processo de idiotização da humanidade, o qual estamos tendo o privilégio de testemunhar, é a transformação de espaços públicos em extensão do espaço privado de cada um.
É o pé na poltrona do cinema, falar ao celular no elevador, armários nas garagens dos prédios, som alto dos carros e por aí vai. Mas quando se trata de mãe e seus rebentos, parece que estamos falando da genitália da mãe de Deus. É algo que não devemos sequer mencionar, quanto mais criticar.
É como se, pela grande proeza de trazer ao planeta mais pessoas para consumir os já escassos recursos, essas pessoas ganhassem o…

Justiça em pirataria

A indústria do entretenimento diz que a pirataria é o mal do setor. Os usuários dizem que é o preço alto dos produtos. Pra mim, é o desrespeito ao consumidor.
Costumo comprar caixas e caixas das séries que não consigo acompanhar pela tv. Em geral, aguardo o preço cair depois do lançamento da temporada seguinte.
Pois bem. Com o lançamento da 5ª temporada de Justiça Sem Limites (Boston Legal), tentei comprar a 4ª, porém em todos os sites de compra a informação era a mesma: produto indisponível.
Procurei a Fox e me informaram que o produto "havia esgotado".
Ai já é subestimar a minha inteligência. Como poderia a 4ª temporada ter se esgotado, se há várias ofertas de todas as demais? Será que varias pessoas resolveram comprar apenas essa temporada da série, ignorando as anteriores e a seguinte? Só se tivessem extras com os vídeos de Pamela Anderson e Paris Hilton!
Sabendo que a versão argentina tinha legendas em português, procurei por lá, mas também só encontrei outras temp…

Golfinho

Golfinho - Duda Valverde

Essa música vai pro meu amigo que não tem Facebook. Os motivos de não estar na rede social ainda são parte do seu charme,  do que o faz tão especial e querido por todos (bom, nem todos, e certamente nem todas, mas isso também faz parte do seu charme).
No momento, talvez ele não perceba isso, mas em breve ele transforme esse cais num mar e volte a nadar tão livre como gosta.
Eu realmente te amo. Saiba que torço por você e gosto mesmo desse seu jeito enrolado e furão de ser. (Só pra você não estranhar que qualquer elogio tem que ter uma porrada).

Pra quem não conhece e pra quem ama.

Você já viu Jussara Silveira? Ricardo Freire
(Jornal da Tarde - 25/10/2000) Eu sou do tempo em que Chico Buarque tocava na FM. E não era em rádios tipo a Eldorado, não: era em qualquer FM. Lembro perfeitamente que Geni e o Zepelim ficou semanas a fio em primeiro lugar na parada - pasmem - da Rádio Cidade (em Porto Alegre, pelo menos). Tudo bem que estava todo mundo besta de a censura (a temível Dona Solange) ter liberado o verso joga bosta na Geni. Era mesmo inacreditável poder ligar o rádio e cantar junto joga bosta na Geni! joga bosta na Geni! - parecia o primeiro sinal de que um dia os milicos iam realmente cair. Palavrões à parte, o fato é que, naquele tempo, MPB e FM conviviam no mesmo alfabeto. Naquele verão de 79, centenas de milhares de argentinos aproveitaram o câmbio vantajoso (é a chamada Lei de Passarella: argentino gosta de levar vantagem em tudo) e invadiram o Brasil. Cada um deles voltou para casa com uma TV colorida 14 polegadas no colo e um disco …

Além de dois existem mais

Se com os blogs as pessoas ganharam a oportunidade de expor suas idéias para o mundo, com as redes sociais, elas parecem querer ir além. Elas querem impor suas idéias ao mundo.
Ninguém mais se contenta em diser "eu penso isso", "eu acho isso", "eu acredito assim". As postagens afirmam e dissem "fato". Não raro, já menosprezam qualquer idéia contrária, geralmente em frases como "não sei como tem gente que...", "e ainda dizem...", "pobres os que pensam..."
Será que é tão doloroso pra humanidade aceitar a pluralidade de idéias, atitudes, modos de vida?
Por que as pessoas só conseguem expressar que são felizes com suas vivências espirituais, demonstrando pena dos ateus?
Por que a mulher que optou por priorizar seus projetos pessoais, se sentindo plena sem precisar casar e ter filhos, acha que a que resolveu focar sua energia em construir a família necessariamente é submissa ou infeliz ou incompleta?
Não dá pra dizer que…

Mau perdedor

Brasileiro não sabe perder. Eu já falei aqui que ele é mal humorado, mas ele também é um péssimo perdedor. E dois episódios recentes comprovam isso.

Quando Carlinhos Brown foi indicado ao Oscar, os brasileiros, especialmente os baianos, se orgulharam e com razão. É uma honra ser indicado ao Oscar, não é coisa pra qualquer um. A TV Bahia enviou repórter pra lá. Matérias com Brown todo o dia. Torcida no Facebook e, acredito, em outras redes sociais. Desencavaram tudo que é foto dele. Na casa dele todo mundo se reuniu pra acompanhar. Afinal, trata-se da maior premiação de cinema do mundo.
Mas eis que anunciaram o vencedor e, só porque era outro, as reações não foram a de decepção e trsiteza normal. Os brasileiros não se limitaram a lamentar que, apesar da qualidade da música de Brown, ele não fosse o vencedor. Passaram a desfazer dos jurados, da academia, de menosprezar a premiação. Coisas como "ele é maior do que isso", "ele não precisa de um Oscar", "essa prem…

Ajudando de verdade

Há muito mais coisa a ser discutida nessa questão do Aristides Maltez do que simplesmente jogar pedra na prefeitura pela iminência do fechamento do Hospital.
Óbvio que uma entidade que presta um serviço gratuito desses e tão importante para a população não pode ser fechado.Mas não é com emoção e apelos que vamos resolver as coisas. É preciso que tudo seja dito e esclarecido para entendermos o que está acontecendo e o que pode ser feito de forma efetiva.

Pelo que entendi, e me corrijam se eu estiver errado, a prefeitura repassa R$ 5,6 milhões do que recebe do Ministério da Saúde para esse hospital. Então é de se perguntar: qual é o repasse total da União para a prefeitura e onde está sendo aplicado o restante? Afinal, não adianta aumentar a verba do Aristides Maltez e fechar postos de saúde.

Quais as despesas desse hospital, como está sendo gerenciado? Não adianta injetar 13 milhões agora para pagar uma dívida e o hospital fechar daqui a um ano com nova dívida. Tem que saber os gastos…