Justiça em pirataria

A indústria do entretenimento diz que a pirataria é o mal do setor. Os usuários dizem que é o preço alto dos produtos. Pra mim, é o desrespeito ao consumidor.
Costumo comprar caixas e caixas das séries que não consigo acompanhar pela tv. Em geral, aguardo o preço cair depois do lançamento da temporada seguinte.
Pois bem. Com o lançamento da 5ª temporada de Justiça Sem Limites (Boston Legal), tentei comprar a 4ª, porém em todos os sites de compra a informação era a mesma: produto indisponível.
Procurei a Fox e me informaram que o produto "havia esgotado".
Ai já é subestimar a minha inteligência. Como poderia a 4ª temporada ter se esgotado, se há várias ofertas de todas as demais? Será que varias pessoas resolveram comprar apenas essa temporada da série, ignorando as anteriores e a seguinte? Só se tivessem extras com os vídeos de Pamela Anderson e Paris Hilton!
Sabendo que a versão argentina tinha legendas em português, procurei por lá, mas também só encontrei outras temporadas, mas nunca a 4ª. Nem nos sites.
Coincidentemente, a produtora que descontinuou a série Buffy no Brasil, fazendo com que quem tinha comprado as primeiras caixas amargasse um prejuízo, lançou o box Justiça Sem Limites -A série completa.
Recusei-me a dar dinheiro pra Fox, adquirindo 3 temporadas que eu já tinha, só para ter a continuidade da série. Recorri, então, à pirataria.
Comprei em um site a temporada, percebendo que é a única das 5 que não tem áudio em português, apenas legenda, o que indica que teve sim, um tratamento diferenciado das demais para o nosso mercado.
Aliás, o site tem muito o que ensinar as grandes empresas sobre atendimento ao consumidor. As dúvidas que tinha antes da compra foram respondidas rapidamente e a vendedora sempre atenciosa.
Agora fica a questão: confio em comprar novas séries da Fox, ao custo de R$ 50,00 por temporada, quando o preço cai, com o risco de serem descontinuadas ou compro pirata, por metade do preço?

Comentários

  1. A ganância é o mal do setor. Que sentido faz cobrar, por exemplo, o mesmo preço de um DVD para um filme digital, sendo que não existe nenhum gasto com discos, embalagens ou logística? No Brasil, pior ainda ficar refém dos critérios dos "gênios" que comandam as produtoras e decidem o que merecemos ou não acompanhar.

    ResponderExcluir
  2. Parabens pelo Blog e pelo argumento postado.
    Visite também o meu, voltado para vendas.

    http://liviaproducoes.blogspot.com

    Desejo sucesso!!
    Beijos Livia.

    ResponderExcluir
  3. Golfinho00:08

    Pirataria! Pirataria! Pirataria!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar