Bate o sino, pequenino

Justiça determina que sino de igreja badale mais baixo.

Eu sou do tipo que se incomoda com o barulho alheio, mas reconheço que tudo tem limites.

Aqui em frente a minha casa tem uma instituição religiosa. Nos domingos de manhã, eles fazem cantorias e tem algazarra de crianças.

Mesmo com as normas gerais de horários e limites para emissão de ruídos, sempre vai haver uma zona impossível de controlar.

Quem mora ao lado de um local que dá aula de natação, por exemplo, vai limitar o som das braçadas na água?

E quem mora ao lado do aeroporto ou do porto? Tem como evitar o barulho das máquinas?

A instituição religiosa já existia quando eu decidi morar aqui e acho que esse pode ser um critério para decidir como resolver nessas áreas em que as leis existentes não dão conta.
Se eu comprei um apartamento ao lado daquele estabelecimento, mais barato do que um imóvel em uma loteamento/bairro sem comércio por perto, a opção foi minha.

O sino de uma igreja tem uma função: avisar aos fiéis que a missa vai começar.
Se o sino tocar baixinho, ele não tem razão para tocar. Pode-se limitar a quantidade de vezes que se toca o sino durante o dia. Pode-se determinar que horário inicia e que horário não se toca mais. Pode-se até proibir que o sino toque pra sempre. Mas determinar que o sino toque baixo é de uma estupidez e inutilidade sem tamanho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar