Tudo nosso

Vendo queixas de motoristas e de usuários de Uber me faz pensar que as coisas aqui não prosperam por causa da maldita Lei de Gerson.

O brasileiro insiste em levar vantagem em tudo.

Os passageiros reclamam que os motoristas do Uber não conhecem os caminhos e que por serem poucos, demoram pra atender.

Sim, o preço para um serviço de nível, sem aborrecimento com corridas curtas e por um custo menor é indicar o caminho, verificar se o GPS está indicando o melhor caminho e se programar para viagens, pedindo a corrida com antecedência.

Os motoristas reclamam que a tarifa é baixa e que por vezes as corridas são curtas.

Sim, o preço a se pagar por fazer transporte sem pagar R$ 100.000,00 em um alvará (se achar um) ou R$ 700,00 semanais para o dono de um, além das taxas da prefeitura, é ter uma margem de lucro menor e fazer mais corridas.

Passageiros querem um serviço de motorista particular, pagando pouco. Motoristas querem ficar rico, fazendo bico no Uber, rodando quando der.

Passageiros, estão insatisfeitos? Peguem táxi.

Motoristas, estão insatisfeitos? Vão trabalhar em outra coisa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar