Muito mais que 50 tons

As três principais religiões monoteístas cobrem quase todo o mundo. Daí ser matematicamente explicável que os maiores crimes noticiados envolvam países e pessoas de uma dessas religiões.

Agora,  o fato de os maiores crimes COM MOTIVAÇÃO RELIGIOSA serem justamente das religiões monoteístas leva a pensar.

E não é difícil ver os motivos. A religião monoteísta polariza as coisas entre bem e mal, 100% certo e 100% errado, Deus ou diabo... Eu ou você.

Não há espaço para diálogo,  consenso, acordo,  meio-termo.

No hinduísmo, praticamente todo mundo tem seu deus. Minha crença não se sobrepõe a sua.

Na antiga religião grega (que chamam de mitologia,  mas esquecem que era uma religião,  tão válida como qualquer outra), havia deuses que justificavam todos os sentimentos. Assim, se você sentisse ira,  você estava sob a influência de Ares. Essa influência era benéfica,  caso você entrar em uma batalha ou prejudicial, se você estivesse em relações pessoais ou familiares onde não se justificasse. Mas a ira era algo natural,  vinha de um deus tanto quanto o amor. Era questão de dose e aplicação.

No cristianismo, por exemplo,  se você fica irado "isso não é de Deus,  pois Deus é amor". Aí a pessoa é obrigada a suprimir,  a eliminar,  algo de dentro dela como se anti-natural fosse.  E quando surge aquele sentimento a explicação é que "é o inimigo rondando " ou "que não está em perfeita comunhão com Deus ".
A pessoa é instigada a viver sempre em "vigilância " conta esses ataques dos sentimentos considerados anti-naturais.

Vigilância constante contra um inimigo invisível que sugere idéias e obrigação de reprimir sentimentos?  Tire o aspecto religioso e me digam se você não indicaria tarja preta pra quem vivesse assim?

A dificuldade de tornar certos sentimentos e emoções em "malignos" ou "não naturais " é tão grande,  que a própria Bíblia comete alguns deslizes e atribui a Deus sentimentos como ira e ciúmes.

Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Romanos 1:18

Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes? Tiago 4:5

Comentários

  1. Embora tenha lido seu texto só tardiamente, achei inconsistente a abordagem relativa a expressão dos sentimentos, particularmente da ira. Se você afirmasse . que entre as diversas linhagens cristãs há aquelas que assim entendem a ira eu compreenderia, porque há imensas distorções e incoerências entre o que é ensinado e o que é vivido. Aliás a incoerência talvez seja uma das mais dominantes características humanas, não apenas dos cristãos. Mas, como você generalizou eu me senti estimulado a comentar teu post. Para não me demorar, não há incoerência entre o ser cristão e irar-se pois o maior exemplo de humanidade, Jesus Cristo, não apenas irou-se, também deu vazão à sua ira de um modo surprendentemente agressivo quando surrou os cambistas do templo e revirou suas mesas. E, além disso, chorou diante da morte de um amigo e chorou também diante da proximidade da morte violenta que haveria de sofrer.

    As defesa de que os cristãos devam suportar estoicamente o sofrimento, sem reclamar. tem origem pagã e não cristã, de outro modo como interpretar as radicais expressões de ira de Jó diante de sua dor? como entender as apaixonadas lamentações de Jeremias? como reconhecer a revolta de Elias que desejou para si a morte? e recusa irada de Jonas em obedecer à ordem de Deus? Ou seja, uma espiritualidade cristã sadia se expressa também com ira, com indignação.

    ResponderExcluir
  2. Não sou eu que faço a associação de ira com o "mal", colocando o mal numa esfera de lado sobrenatural não desejável,contrário ao lado do "bem" que é onde deveríamos estar.
    De toda forma, não me refiro a religiões cristãs como pessoas que seguem os ensinamentos de Jesus Cristo, senão não estaríamos falando de crimes com motivações religiosas, pois um seguidor de Jesus Cristo não mataria alguém por causa das suas crenças. Mas essas religiões se denominam cristãs, são aceitas como tal, se agrupam em filiações e entidades com outras cristãs, e lutam lado a lado quando o assunto interessa. Então, não tem outro nome para eu designá-las.

    Quanto aos textos bíblicos, já para todos os gostos :


    Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Tiago 1:20

    Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca. Colossenses 3:8

    Deixa a ira, e abandona o furor; não te indignes de forma alguma para fazer o mal. Salmos 37:8

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo