Aqui tudo pirou

O juiz que anulou adoções fraudulentas na Bahia foi afastado.
O juiz que condena poderosos em Santa Catarina é afastado e obrigado a fazer um exame psiquiátrico.
O pior é que as acusações são criadas, divulgadas e as pessoas passam a crer no que está sendo dito, apesar de não haver provas, evidências, nada.
E mesmo que daqui a meses esses juízes sejam inocentados dessas acusações, nada vai apagar a desconfiança da mente das pessoas que já ouviram a história.
É assim que o sistema age contra quem se mete a expor suas mazelas.
Por experiência própria, sei dos riscos e represálias que sofrem quem resolve afastar uma erva daninha dessas do serviço público.
Pessoas com pose de pobras, moralistas e legalistas levantaram uma campanha contra mim, de forma espalhafatosa, veemente e com um rigor tão grande, após eu ter denunciado um crime.
O crime? A muito custo, e ao que parece a contra-gosto, foi investigado. Mas sem alarde. Foi comprovado, mas não divulgado. Punição? Não houve.
Minhas acusações? Nada muito claro. Publicações vagas, que não acusavam de nada claramente, sindicância para verificar "possível responsabilidade nos fatos ocorridos" em tal lugar. Colegas de trabalho, que me conheciam, que sabiam o que se passava, se prestando a dar "pareceres" que "justificavam" a tal sindicância.
E o que acontece quando a exaustiva sindicância, com pessoa escolhida pelo próprio acusador, dá um resultado que não há qualquer reparo na minha conduta, nem que se falar em responsabilidade, "quer por ação ou por omissão", na situação descrita? Nada.
A pessoa de tão alto e importante cargo, de tanta honestidade, isenção e moralidade, ao receber a conclusão, sequer se dignou em me mandar comunicar do resultado, o que é quase automático em decisões dessa natureza.
Eu soube por colegas, esses verdadeiros, por onde a decisão passou.
Sequer foi publicada a conclusão devida no diário, ficando apenas a impressão de que foi arquivada.
Mas esse processo todo não influenciou só a opinião dos outros sobre mim.
Mudou a minha opinião sobre a integridade das pessoas.
Abalou minha confiança em mim mesmo durante um tempo.
E me fez ver que não dá para mudar o sistema de dentro, seguindo as regras.
Se um dia esse país quiser verdadeiras mudanças, faça sua revolução.
Hoje, o que se tem, o que se consegue, é o que se permite. Quadrilha de servidores presos? É porque quem está no poder, naquele momento, estava de fora desse esquema.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar