Não sabe brincar, não desce pro play

Fui uma vez ao show de Rafinha Bastos, em São Paulo, influenciado por alguns trechos de seu stand up que eu tinha visto no Youtube.
Achei as piadas preconceituosas ao extremo. E olha que eu não sou de melindres com estereótipos e caricaturas, quando acho que elas partem apenas do exagero, mas acho completamente descabidas quando fazem relações forçadas entre coisas desconexas (ex.: negro-ladrão; homossexual-promíscuo; mulher de saia curta-puta) e quando a "piada" se baseia apenas em que o público lembre dessa associação e ache engraçado. Depois falo mais sobre isso.

Depois dessa decepção do show, vi Rafinha Bastos entrar no CQC, fazer uma piada que não caiu bem no gosto do público e sair de lá, entrar no SNL da Rede TV, sumir das vistas do público e sair de lá, entrar no "A Vida de Rafinha Bastos", na FOX, e sumir da minha vista.
Em todas as polêmicas em que se meteu, eu sempre concordei que ele tinha o direito de falar as asneiras que fosse, achando que mereceu a repreensão pública no caso do estupro. No caso do bebê, tenho aqui minhas opiniões, acho apenas que foi uma piada sem graça.
Mas uma coisa sempre pareceu clara para mim: o comediante não aguenta críticas ou brincadeiras. Parece aquele cara, e todo mundo conhece um, que faz gozação com a cara de todo mundo, mas se alguém fizer uma piada com ele, ele fica bravo, fecha a cara e vai embora, não sem antes fazer uma cena baixo astral.
E foi o que aconteceu nesse episódio do Hotel Mercure.
Vamos aos fatos pela ordem, para quem não acompanhou:

- Rafinha Bastos fez o seguinte trocadilho em seu twitter: "“Daniela Mercury e Fred Mercury tinham algo em comum. Ae funcionários do hotel Mercure... estamos de olho!”

- Com extrema dose de bom humor, a rede de hotéis Mercure não se inflamou, não disse que iria processar ninguém por ter seu nome associado a gays, não pediu pra justiça tirar a postagem, nada disso. Apenas respondeu:  "@rafinhabastos, Aqui respeitamos a diversidade ”

Fino, elegante e -quem sabe? - sincero. Não ofendeu o humorista, apenas mostrou que sabe fazer piada melhor do que ele. A provocação de Bastos deve ter tido repercussão entre seus seguidores no Twitter, a do hotel caiu nas redes sociais e páginas da internet. O comediante foi suplantado em seu trabalho, naquilo em que, teoricamente, ele deveria ser bom. E isso doeu. Doeu fundo.

Ele tentou fazer uma nova piada, dessa fez chula, certamente na tentativa de provocar uma reação do hotel no campo jurídico e ele conseguir novamente ir para a mídia com o título de polêmico, controverso, etc. Publicou: "Vou ali comer 2 pedreiros no Hotel Mercure e já volto".
O Hotel Mercure mais uma vez demonstrou que sua equipe é mais bem humorada que Rafinha Bastos e rebateu: "Escolha um dos 69 Hotéis Mercure no Brasil e aproveite para conhecer nossa carta de vinhos".
2 a 0 jogando em casa. Os próprios seguidores dele no Twitter mandaram reconhecer a derrota e jogar a toalha.

Mas esse homem, cujo ego parece ser proporcional à altura, resolveu partir pro puxão de cabelo e dedo no olho. Foi no site Reclame Aqui, procurou as queixas existentes contra o Hotel Mercure e publicou: " “Hotéis Mercure, parabéns pelo respeito a diversidade! Sensacional. Agora saia do twitter e venha resolver estes problemas apontados pelos hóspedes. Abraço”. Detalhe, nenhuma reclamação é relativa à falta de respeito à diversidade sexual, tema da piada.

Foi a deixa para internautas irem verificar o número de reclamações do Comedians, bar de Rafinha Bastos, e postarem coisas como essa:

" Provando que o clube de comédia do Rafinha Bastos tem três vezes mais insatisfação que o atendimento dos hotéis Mercure. :P

Capacidade do Comedians: 315 pessoas.
Reclamações não atendidas: 4.

Número de hoteis Mercure no Brasil: 30.
Estimativa de ocupação dos quartos por noite: 66%
Número médio de quartos por hotel: 290.
Assumindo uma pessoa por quarto (subestimativa), isso dá 5730 clientes em todos os hoteis Mercure do Brasil a cada noite.
Reclamações não atendidas por Mercure: 25.



A essa altura, não importam os números, as estatísticas e a exatidão das contas. Rafinha Bastos conseguiu trazer uma imagem negativa para seus trabalhos como comediante e como empresário, tudo porque não sabe brincar.


Parabéns ao Hotel Mercure, por sua inteligência, bom humor e oportunidade de marketing. Dizem que se a vida lhe der limões, deve-se fazer uma limonada. No caso do Hotel Mercure, eles pegaram as merdas atiradas e fizeram adubo onde plantaram uma propaganda positiva de sua marca. Ainda colocaram no Facebook:


É xelpo em cima de xelpo pra Rafinha Bastos. E fica o conselho: "SE NÃO AGUENTA VARA, PEÇA CACETINHO".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo