A gente somos inútil

Estava esperando em uma mesa da praça de alimentação o meu pedido ficar pronto. Passaram 3 mulheres por mim e foram sentar em uma das diversas mesas vazias mais adiante.
Vi meu prato ser colocado no balcão e, antes que a moça chamasse a senha, eu já estava no balcão com a bandeja.
Quando me virei, vi a cena mais patética que presenciei nos últimos tempos.
As mulheres corriam para pegar a mesa que eu estava antes que eu retornasse.
Segui adiante sem esboçar reação e sentei em uma das, repito, diversas mesas vazias.
O comportamento, típico da pré-adolescência, pareceu-me ridículo em três mulheres adultas que conseguiram apenas ficar numa mesa melhor posicionada, na opinião delas.
Será que é nessa direção que caminha a evolução humana?

Comentários

  1. Benício Golfinho09:03

    É. E eu não sei porque você insiste em chamar de "evolução humana", porque a evolução que eu conheço é a "evolução das espécies". E nesta, uns somem para outros prosperarem. Nós estamos nos sumindo... para os ratos, ou para as baratas.

    É só observar o trânsito (as "roubadinhas"), o efeito estufa, a gordura trans, o câncer, os desertos verdes, o tempo que se gasta ganhando dinheiro para gastar e, prncipalmente, a idiotização coletiva, que dispensa exemplos.

    Só não fico triste, revoltado ou qualquer coisa do tipo com isso. Um, porque não viverei o suficiente para ver o fim; dois, porque ser feliz ou ser triste é uma mera questão de escolha: capsula azul ou vermelha, querido?

    ResponderExcluir
  2. http://pt.wikipedia.org/wiki/Evolução_humana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar