Quem é contra o povo curte

A recente campanha contra Renan Calheiros para presidente do Senado é muito estranha.

Primeiro que a campanha circula no Facebook, entre pessoas que não possuem voto algum no Senado.

Segundo que os motivos alegados para que Renan Calheiros não seja presidente são motivos para que ele não seja sequer senador ou que exerça qualquer cargo público.

Ou seja, se Renan está apto, do ponto de vista legal, para ser senador, também o está do para ser presidente do Senado.

Do ponto de vista moral, ao invés de pedir que outros senadores votem em Renan para presidente do Senado , as pessoas não deveriam ter votado nele para senador.

Se partimos do princípio que o sistema eleitoral brasileiro é correto e que os eleitos representam a vontade da maioria da população, Renan Calheiros é um legitimo representante do povo e qualquer ataque a ele, é um ataque ao povo que o elegeu. Boicotá-lo seria retirar os direitos da população de determinado estado que votou nele dentro das regras estabelecidas pela democracia.

Para quem, como eu, acredita que as eleições são uma farsa, com regras que favorecem a candidatura dos mesmos e sua perpetuação nos cargos, não há outra saída senão votar nulo, baixando os números expressivos de votos dos eleitos e tirando deles esse discurso de que são legítimos representantes da população.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo