Deus e o Diabo na Rua, na Chuva, na Fazenda...


Hoje um amigo do Facebook publicou uma imagem que circula nas páginas da IURD e seus seguidores.
Uma placa em homenagem a "Lucífer" e que os membros da IURD, que não primam pelo português, leram como "Lúcifer". Na verdade, acho que é em homenagem a "Lucifer", sem acento algum, o que demonstra que os adoradores deste são tão pouco afeitos à gramática quanto os do outro.
Lucifer é o portador da luz. 
O engraçado é que na Bíblia, essa palavra representa: o planeta Vênus, a Estrela D'Alva e... pasmem... Jesus Cristo.
Isso. Tremam nos bancos de igreja, senhoras carolas. Lucifer é Jesus.

"E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações."
2 Pedro 1:19

Em latim, benzei-vos beatas: "et habemus firmiorem propheticum sermonem cui bene facitis adtendentes quasi lucernae lucenti in caliginoso loco donec dies inlucescat et lucifer oriatur in cordibus vestris"

Será que Pedro queria que O Diabo florescesse no coração dos cristãos? Não. A interpretação aqui é que a Estrela D'Alva,  a estrela matutina, Lucifer, heosphoros, o portator de luz, é Jesus.
E pra quem duvida:

"Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã."
Apocalipse 22:16

Foi São Jerônimo que, ao traduzir a Vulgata, traduziu um termo hebraico que falava sobre o rei da Babilônia, heilel ben-shahar ("o que brilha"), para lucifer. Como também foi interpretado (para muitos erroneamente) que esse texto contra o rei babilônico era uma analogia ao inimigo de Deus, a ignorância fez crer que Lucifer era um nome próprio do diabo. 
Ora, e como poderia ser se Jesus se auto denominou Lucifer?

Bom, resguardado esse imbróglio. Algumas religiões de matrizes africanas acendem velas para Lucifer, um ano, portador de luz. 
Se os cristão vão querer dizer que esse anjo é o Capeta, vão ter que admitir que Jesus também o é. 
Se tem anjo Emanuel, Rafael, Miguel... por que um anjo não pode ter um nome belo como Lucifer, que signifca apenas "portador de luz", título que o próprio Jesus se atribiu?

E antes dessa tradução atrapalhada de São Jerônimo, muitos cristãos antigos se chamavam Lucifer, provando que não havia qualquer referência ao Coisa-Ruim. Existe até um São Lucifer na Igreja Católica.

Por fim, os textos da Universal acham que a placa foi feita pela Igreja Católica. Aí a ignorância não é só religiosa, mas de interpretação de texto. A placa diz que o queimador de velas foi inaugurado na praça onde foi construída a 1ª Igreja Matriz, o que é um ponto de referência em qualquer cidade. Nada prova que o queimador seja dos católicos. Mas se for, como eu já disse, é para um anjo.

Bom, eu não acredito (nem desacredito) em anjos, demônios, deuses, messias, mas acredito que a ignorância humana é gigantesca e, assim, como cria uma fantasia em cima do que seria o "nome" do mal, contra qualquer evidência em contrário, e passa a fazer caça às bruxas, essa ignorância discrimina, segrega, machuca e mata pessoas.
E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações.
2 Pedro 1:19

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar