Muito barulho por nada.

Dessa vez vou na contramão de outras ações, mas coerente com minha defesa das piadas e bom humor.
Um estudante do Ceará colocou um cartaz se propondo a resolver as virgindades das moças antes do fim do mundo.
Seguiu-se um verdadeiro manifesto das mulheres sobre seu direito ao corpo e sexualidade
Ora, a brincadeira do rapaz, ao que consta, não propunha forçar nenhuma garota a fazer sexo com ele. Também não se dirigiu a nenhuma virgem especifica, situação que causaria constrangimento a mulher e seria realmente bullying.
O rapaz tem um ponto de vista em relação à virgindade, mas diferente das manifestações em relação à negros, homossexuais, mulheres, loiras, etc., estamos falando de algo de fórum íntimo, em que ninguém precisa saber da condição do outro.
Para exercer sua virgindade, a pessoa não precisa tornar pública essa opção. E se ninguém sabe quem é ou não virgem, não vejo como as pessoas se sintam humilhadas por essa brincadeira.
Seria como alguém se sentir ofendido com brincadeiras sobre swing ou sexo anal, ou com uma opinião contrária sobre uma crítica literária. Imagine os admiradores de Paulo Coelho se sentindo ofendidos por causa das brincadeiras acerca de seus livros!
Não sejamos xiitas, por favor.
Qualquer um que ofenda qualquer pessoa ou a humilhe ou faça chacota com sua condição de virgem, merece todo o repúdio, mas uma brincadeira que não era dirigida a uma pessoa e muito menos pretendia humilhar ninguém tem que ser relevada.
É o mesmo pensamento que não admite que personagens negras não sejam bonzinhos ou que diz que as bichas não possam ser afetadas na TV.
Tudo tem limites.
A brincadeira do rapaz não nega que a mulher seja dona do seu corpo. Não pretende impor a ela uma condição diferente da escolhida. Ele discorda, implicitamente, do valor que ela atribui a essa virgindade e, dentro desse ponto de vista, jocosamente, convida que ela mude de opinião antes que o mundo se acabasse.
É uma brincadeira.
Como muitos brincaram convidando as pessoas a estourarem os cartões de crédito e fazendo dívidas. Com isso, as pessoas estavam humilhando os comedidos e bons pagadores?
Não. A brincadeira consiste em dizer "o mundo vai acabar, deixe para trás o que você valoriza". O autor reconhece que a virgindade é um valor para muitas mulheres e por isso propõe isso justamente no "fim do mundo".
Vamos sorrir um pouco mais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar