O que a Bahia não quer saber

O Correio da Bahia fez uma pesquisa para saber o gosto musical dos baianos. O resultado foi: 23% - MPB 10,5% - Pagode 8,7% - Sertanejo O Axé ficou em quarto lugar. Apesar da preferência musical pela MPB, o título da matéria foi "Pagode destrona Axé na Bahia", mostrando a real intenção da matéria. Pior, hoje, o Correio faz uma matéria em que pagodeiros dizem não acreditar que a MPB seja a preferência. Leia em CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER: Música: quebradeira é uninimidade na Bahia Pois é, que pagodeiro acha que todo mundo gosta daquela desgraça, a gente já sabe, uma vez que eles tocam aquilo nas alturas impondo essa porcaria a todos. Agora, um jornal fazer campanha pelo pagode, inclusive seguindo em sentido contrário à pesquisa divulgada no próprio jornal é demais. Como o Correio pode dizer que "quebradeira" é unanimidade (e não "uninimidade" como escreveram lá), se a pesquisa mostra que MPB tem mais do dobro da preferência. A própria matéria original deveria ser "MPB destrona pagode e axé na preferência do baiano". O resto é distorção dos fatos pra vender o jornaleco de R$ 0,50.

Comentários

  1. Alan Santiago18:02

    Eu as vezes acho que estamos vivendo em uma sociedade doente. Vêm das pessoas mais inesperadas, as frases, ações e reações que mais me deixam perplexo.
    Eu entristeço ao saber e constatar a "inteligência" que está nas entrelinhas de tudo o que se produz na Bahia. A música que a pessoa admira ainda diz muito sobre a sua personalidade.

    ResponderExcluir
  2. Quando penso em música baiana, só vem coisa chique na minha cabeça: Gil, Gal, Virgínia Rodrigues, Dona Edith do Prato, Caetano, Bethânia... essa música baiana pra mim é o show!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar