O que a Bahia não quer saber

O Correio da Bahia fez uma pesquisa para saber o gosto musical dos baianos. O resultado foi: 23% - MPB 10,5% - Pagode 8,7% - Sertanejo O Axé ficou em quarto lugar. Apesar da preferência musical pela MPB, o título da matéria foi "Pagode destrona Axé na Bahia", mostrando a real intenção da matéria. Pior, hoje, o Correio faz uma matéria em que pagodeiros dizem não acreditar que a MPB seja a preferência. Leia em CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER: Música: quebradeira é uninimidade na Bahia Pois é, que pagodeiro acha que todo mundo gosta daquela desgraça, a gente já sabe, uma vez que eles tocam aquilo nas alturas impondo essa porcaria a todos. Agora, um jornal fazer campanha pelo pagode, inclusive seguindo em sentido contrário à pesquisa divulgada no próprio jornal é demais. Como o Correio pode dizer que "quebradeira" é unanimidade (e não "uninimidade" como escreveram lá), se a pesquisa mostra que MPB tem mais do dobro da preferência. A própria matéria original deveria ser "MPB destrona pagode e axé na preferência do baiano". O resto é distorção dos fatos pra vender o jornaleco de R$ 0,50.

Comentários

  1. Alan Santiago18:02

    Eu as vezes acho que estamos vivendo em uma sociedade doente. Vêm das pessoas mais inesperadas, as frases, ações e reações que mais me deixam perplexo.
    Eu entristeço ao saber e constatar a "inteligência" que está nas entrelinhas de tudo o que se produz na Bahia. A música que a pessoa admira ainda diz muito sobre a sua personalidade.

    ResponderExcluir
  2. Quando penso em música baiana, só vem coisa chique na minha cabeça: Gil, Gal, Virgínia Rodrigues, Dona Edith do Prato, Caetano, Bethânia... essa música baiana pra mim é o show!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Então não vamos mais brigar

Respeito póstumo

O vento que venta aqui