Faz de conta que ainda é cedo

Levei anos para tirar a sensação de que estava fazendo algo de errado em ficar na cama até mais tarde aos domingos.
Domingo era dia de ir à igreja e, como bom cristão, eu sabia as consequências de não se fazer o que se deve fazer.
Hoje, não acredito mais em inferno e, mesmo que ele existisse, qualquer papa ou pastor evangélico diria que apenas retornar a visitar o "pai todo poderoso" semanalmente não iria garantir a minha saída do suplício eterno.
De qualquer forma, as manhãs de domingo estão pacificadas em minha consciência e, mesmo que acorde cedo, eu só me levanto depois das 10:00h, a não ser que haja algo muito interessante no Parque da Cidade ou no MSN.
Mas o entardecer do domingo ainda me traz uma angústia que não consigo explicar.
A idéia natural é que seria por causa da segunda-feira. Dia de volta ao trabalho. Mas isso não explica que não tenha essa sensação, por exemplo no fim das férias. Ou porque essa tristeza ocorre mesmo nas férias ou em véspera de feriado.
Antes de começar a trabalhar no interior, estava tratando isso ocupando meus finais de domingo com peças teatrais, cinemas e jantares. Estava quase conseguindo transformá-lo em um sábado.
Hoje não tenho mais oportunidade pra isso e a depressão das tardes de domingo tem ficado mais forte. Preciso resolver isso logo.


-Via iPhone

Location:R. Ribeirão Preto,Feira de Santana,Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo