Enquanto isso na Sala de Justiça.

Toda manhã tenho acordado com matérias da Rede Record sobre o caso Mércia Nakashima. Essa semana, houve uma indignação geral pois o suspeito do assassinato da advogada foi posto em liberdade. A Justiça entendeu que o suspeito não oferece perigo para a sociedade e pode responder pelo crime em liberdade.
O que me espanta é que o mesmo clamor público, patrocinado pela imprensa, que exige acha um absurdo que Mizael de Souza não esteja na cadeia, não ocorre em relação a Rodrigo Alcântara de Leonardo (vulgo Chuck) e Guilherme Witiuk Ferreira de Carvalho (conhecido como Tumba). Além de terem alcunhas como bandidos costumam ter, os dois já foram condenados e estão em liberdade. Pior, o crime deles não foi passional, ou ocasional, foi um crime de ódio contra grupo de pessoas, o que significa que oferecem grande risco à sociedade se continuarem soltos.
Mas desculpem, provavelmente vocês não fazem a menor idéia sobre quem estou falando.
E tem um motivo pra isso. A Rede Record, o Jornal Nacional e Ana Maria Braga, certamente acham que o drama da jovem e linda japonesa morta pelo ex-namorado dá muito mais IBOPE do que 23 homossexuais feridos por uma bomba atirada por um grupo neo-nazista intitulado IMPACTO H88LIGAN. O site G1, ao noticiar a prisão, ainda teve o cuidado de se referir aos marginais como jovens, sequer mencionando os seus nomes.E sempre usando o subjuntivo "praticaria", "teria jogado", mesmo depois que eles foram condenados. E que condenação: 2 anos, podendo responder em liberdade! Isso, mesmo depois de ter sido interceptada uma mensagem de um dos membros com os seguintes dizeres:
"O os rolês muleque? Ta fiel ao IMPACTO né? Porque aqui é 98 até a morte, não é porque eu fui preso que tudo ou eu irei parar ou largar a banca. Eu to montando a banca até aqui na cadeia, juro pra você, HAHAHA!. 
O juiz disse que não encontrou provas de que eles jogaram as bombas. Todos detalhes de planejamento, execução, programação, para o juiz, provam apenas que eles se reuniram para jogar...
Ah, tá. Vai ver uma outra pessoa ia passando e resolveu executar o plano, coincidentemente, da mesma maneira orquestrada pela quadrilha. Muito provavelmente, uma bicha ressentida porque o bofe foi pra parada gay e deixou ela em casa. Deve ser isso que o juiz pensa. Deve ser por isso que admitiu que esses dois, bem como o resto de sua quadrilha, continue em liberdade. Mas também, eles só matam judeus, negros, nordestinos e homossexuais. Não vão mexer com advogadas ricas e belas.

E pra quem duvida que a diferença de tratamento dos dois casos, ignorando um real perigo para a sociedade e querendo vingança para um crime "em família", seja fruto de homofobia, vale a pena colocar aqui, alguns comentários que leitores d'O Globo on line colocaram no site:


  1. Sales_garcia
    22/09/2010 - 09h 27m
    Morreu uma pessoa?

    e quantas ainda irão morrer infectadas pela AIDS contraída na promiscuidade do evento gay?
  2. CEUL
    22/09/2010 - 05h 39m
    Tinha muito PETISTA junto ?
  3. JEmorgado
    21/09/2010 - 20h 02m
    BOMBA?
    Na Parada Gay?
    Sei...

Comentários

  1. Caralho! Eu confesso que não sabia... Absurdo! E triste em dizer que é essa a nossa mídia... Pior ainda: é essa a nossa justiça!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo