Minha alma canta!

Fortaleza.
Após um atraso de mais de meia hora, o comandante anuncia:
"Srs. passageiros, aqui é o comandante Marreto, peço desculpas pelo atraso mas a culpa não é nossa. Nossa equipe técnica constatou um pequeno problema. Mas não se preocupem. Comparando com o carro que os srs. têm em casa, seria como se o nível do óleo do freio estivesse baixo".

Tive vontade de dizer ao comandante que qualquer problema na manutenção da aeronave é culpa da empresa, sim. Mas queria entender como não me preocupar ao ser avisado que o avião está com problemas no freio?!
Alguns minutos depois desse aviso, eles chamaram alguns nomes e pediram pra essas pessoas desembarcaram. Como assim? São pessoas mais importantes pra humanidade? Elas não podem ir num avião com problemas no freio?
O aviso gerou o acionamento de vários celulares a bordo, inclusive esse onde digito agora essa postagem. Mas celulares não interferem nos equipamentos? Será que eles vão saber se o problema foi resolvido com esses celulares atrapalhando as leituras?
Chamaram agora um tal André Siciliano pra descer. Vai ver descobriram que ele participa de pesquisas com células tronco.
Estou me sentindo como um mamute olhando aqueles casais de animais entrando na arca de Noé e se sentindo excluído de algo.
Agora pediram pra desembarcar quem vai para Recife. O frevo deve ser patrimônio cultural da humanidade. Já o axé...

Atualizando: retiram os passageiros com destino a Curitiba e Porto Alegre. Depois os com destino a Porto Seguro.
Não sei se é uma orientação técnica, pra ser mais fácil freiar, ou jurídica, pra pagar menos indenizações.

Posso jurar que uma temporada de Lost começou de maneira parecida.

Pelo celular: Djaman Barbosa.


Comentários

  1. Q meeeeedo!!! desce dai Dja... rs XD

    ResponderExcluir
  2. Eu continuo achando que era problema na falange...
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas não são censurados. Caso seu comentário não vá ser exibido, uma explicação será dada.

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo