Se você quer me seguir não é seguro

- É só um mesmo?
A bilheteria não se esforçou para esconder o ar de superioridade de quem jamais iria ao teatro sozinha.
Sim, é só um ingresso. Aliás, já está comprado, pago, e dentro de um envelope com meu nome. Além disso ela recebeu o canhoto do cartão assinado por mim, onde consta o valor de apenas um ingresso. Então não havia a menor necessidade de perguntar.
A julgar pelos livros, filmes e series que já vi, não é só no Brasil que uma pessoa sozinha em um lugar público causa certa consternação. Parece que o mesmo ocorre nos EUA.
Por outro lado, essas mesmas fontes me fazem pensar que isso não ocorre na Europa. Imagino que lá seja natural homens e mulheres irem jantar ou se divertir sem necessariamente estarem acompanhados.
Mas isso no Brasil é sinônimo de que você é um fracassado social. Se o faz por opção, é um antisocial, pois a regra aqui é andarmos em grupos, exceto quando estamos num romance, pois aí andamos só com o parceiro. Se, por outro lado, você não encontrou ninguém para acompanhá-lo naquele programa, melhor seria que não fosse, pois sua derrota fica estampada com esse gesto.
Pois nem todas as bilheteiras de teatro reunidas me tirarão o prazer de ir onde quiser, quando quiser e com quem quiser... ou não.


Pelo celular: Djaman Barbosa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

A carne mais barata do mercado...

Respeito póstumo