Pêra, uva, maçã...

As brincadeiras evoluiram desde o meu tempo de infância. Indo na contramão dos precursores do apocalipse que diziam que os videogames iriam destruir a mente e a moral das crianças, hoje os pais adorariam que seus filhos passassem mais tempo diante das telas coloridas. Se a mente das criancinhas tem sido destruídas, mesmo, pela péssima qualidade de ensino, a moral tem sido posta em xeque por causa de uns adereços vagabundos de plástico.
A transformação desse caso em questão pública, mostra o despreperaro de pais para exercerem tais papéis.
Ora, não precisa uma lei para proibir o uso de pulseiras coloridas. Basta que os pais proíbam. Ou melhor, basta que não dêem o dinheiro para a criança comprar.
Ou que permita usar alertando pro que significa.
E a menina "estuprada" que usou voluntariamente uma pulseira preta, sabendo o que significava, que permitiu que o menino tentasse arrebentá-la, que não pediu ajuda a ninguém, apesar de estar num terminal rodoviário cheio de gente, mas, ao contrário, que seguiu, sem ser forçada, os quatro garotos desconhecidos até a casa deles? Em que momento ela pretendia dizer que não queria fazer sexo?
Ah.... Sim... Depois de 8 dias, que foi o tempo que levou para denunciar.
Não resta dúvida que o maior de 18 anos cometeu estupro de acordo com a lei, por ter mantido relação sexual com menor de 14, mesmo com o consentimento.
Mas culpar os demais adolescentes, por ter mantido sexo consensual, com uma garota que saiu de casa disposta a isso, é demais.

Proibir o uso das pulseiras nas escolas, é uma decisão de cada instituição. Mas não impede casos como esse, já que a abordagem foi na rua.
Proibir o uso por menores, é onerar o poder público obrigando-o a fiscalizar o que os pais não estão fazendo e que é sua obrigação.
Não se trata aqui de achar certo ou errado que crianças se sexualissem tão cedo, mas de não transferir para toda a sociedade, nem transformar em caso de segurança pública, as questões que os pais irresponsáveis estão ignorando ou sendo incompetentes para resolver.
Lembrando, não são os rapazes que inventaram que as pulseiras tem essa conotação. É de conhecimento das meninas e elas usam também com essa intenção. O pai ou mãe que achar que o filho não tem maturidade pra isso, que cumpra seu papel e proíba.
Agora, se vc tem idade, maturidade e vontade de usar uma pulserinha dessas pra curtir, é bom saber o que cada cor significa:

- Amarela: abraço
- Rosa: mostrar o peito
- Laranja: ''dentadinha de amor''
- Roxa: beijo com a língua
- Vermelha: dança erótica
- Verde: sexo oral a ser praticado pelo rapaz
- Branca: a menina escolhe o que quer
- Azul: sexo oral a ser praticado pela menina
- Preta: sexo com quem arrebentar a pulseira
- Dourada: todos os itens acima



Pelo celular: Djaman Barbosa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bate o sino, pequenino

Respeito póstumo

Então não vamos mais brigar