Jesus, o eterno advogado

Numa certa faculdade, quando o professor ensinava sobre contratos principais e acessórios, exemplificou com o contrato de fiança. Foi interrompido:
- Não tem nada que ser fiador. É antibíblico. - disse a futura advogada de Cristo.
Com um raciocínio jurídico desses, quem pode contestar? Só o advogado do diabo.


Pelo celular: Djaman Barbosa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Então não vamos mais brigar

Respeito póstumo

O vento que venta aqui