Feliz Ano de Novo

Acabo de saber que o irmão de uma amiga morreu. Edgar, 31 anos, era um publicitário alegre, trabalhador mas cometeu um erro fatal na Salvador dos dias de hoje: saiu de casa, sem o aparato de segurança que protege governadores, deputados e juízes do Brasil. Estava num bar no Horto Florestal, foi assaltado e levou um tiro.
No Brasil atual quem tentar proteger sua família de assaltos, estupros e violências, tomando atitudes para suprir a ineficiência da polícia, pode acabar preso ou ter sua casa saqueada. Enquanto isso, quem mata, estupra, rouba, tem a proteção dos direitos humanos e as fervorosas preces de que se sensibilizem por passeatas de imbecis vestindo branco!
Não sou a favor de tortura quer seja de animais ou de seres que se acham humanos, mas não teria dúvidas que se a oportunidade me fosse dada, eu cravaria uma bala na cabeça do assassino de Edgar. Não é a solução adequada, mas enquanto os intelectuais e juristas discutem a "violência" que seria colocar esses animais para trabalhar a fim de sustentar um sistema carcerário eficiente para mantê-los longe da sociedade, nós ficamos como presas de marginais que recebem indulto de Natal ou Ano-Novo.
E quanto ao direito de D. Maria de ter seu filho, que sempre foi honesto, consigo no dia das mães? Por que ninguém clama pelo indulto de Edgar passar o Natal com sua namorada? De comemorar o ano-novo com a irmã e os amigos?
Mas não é só quem puxou o gatilho da arama que é responsável pelo crime.
Quem desvia dinheiro público pra pagar seus castelos, viagens, carros, apresentadoras de TV, dinheiro que deveria ser usado para aparelhar polícia e combater o crime, entre outras coisas, esse também é responsável. É tão assassino quanto o vagabundo que deu o tiro.
E o brasileiro idiota acredita que votando no "menos pior" a situação se resolve. A quadrilha que comanda esse país, e que não se comove com mortes desde que continue a ter contribuintes para manter suas orgias, se reveza entre esquerda e direita, PT e DEM, e o mesmo brasileiro que invade campo e agride jogadores e juízes quando seu time perde, fica inerte diante dessa situação. Como o gado que acredita que seu destino é o matadouro, ele crê que sua sina é votar em alguém e se resignar com o que esse aí faz. En quanto isso a medíocre classe média discute qual partido rouba menos e faz mais.
Mas nem só os politicos são co-autores do assassinato de Edgar. O jovem de classe média que dá seu dinheiro aos bandidos em troca de drogas é responsável pelo pagamento da bala que matou Edgar e mais 30 pessoas nos últimos 4 dias em Salvador! E os intelectulóides imbecis discutem sobre liberdade individual e liberação da maconha. Que discutam, mas enquanto é crime, os maconheiros que dão recursos para os bandidos são bandidos também!
O ano de 2010 já acabou pra essa família. E pras minhas esperanças de um mundo melhor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Então não vamos mais brigar

Respeito póstumo

O vento que venta aqui